quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Os mercados querem acreditar

A reação dos mercados bolsistas ao resultado da cimeira europeia é um sinal de que os mercados querem acreditar que a Europa vai realmente resolver o problema da dívida soberana. Não sei se esta reação se deve a acreditarem genuinamente no futuro do euro, se é porque ainda não perceberam que as verdadeiras decisões estão adiadas, ou se é apenas por estarem exaustos com o arrastar da crise e desejarem, mais do que acreditarem, que o pesadelo acabe. De qualquer modo, resta saber se as próximas emissões de títulos de dívida pública, nomeadamente francesa e italiana, confirmam estes sinais. O problema, segundo me parece, é que não bastará que o juro baixe, será necessário que baixe significativamente. Caso contrário, as dúvidas quanto à concretização das decisões europeias poderão voltar a tomar conta dos mercados. É preciso não esquecer que os verdadeiros resultados destas decisões, ou seja, as suas consequências para o défice e a dívida públicas, só serão conhecidos dentro de muitos meses ou anos, quando as execuções orçamentais dos próximos trimestres/semestres/anos forem conhecidas. Espero que o FEEF aguente até lá.

2 comentários:

  1. Não, até usei o Lince para garantir que escrevia mesmo em português.

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos.