quarta-feira, 27 de abril de 2016

100 anos

Ontem, 26 de Abril de 2016, fez 100 anos que Mário de Sá-Carneiro se suicidou, com 25 anos, em Paris. Também ele era emigrante, uma grande chatice para os puristas de Portugal...

Li "Loucura" há uns meses: é um livro pequenino, que não custa nada trazer na carteira. Levei-o para o Starbucks, pedi um café, e comecei a ler. Nunca, mas nunca, um livro me "raptou" em tão pouco tempo. Senti ansiedade ao virar as páginas, por vezes tinha um sorriso tonto na cara, outras vezes quase que parava de respirar e pensava "E agora, e agora?" Ao fim de duas horas, que foi quanto levei a lê-lo, senti-me completamente tomada por ele e tive uma imensa pena de que o seu autor tivesse morrido tão cedo. Talvez uma morte antes do tempo seja o preço que os génios criativos tenham de pagar pela sua genialidade, o que é uma imensa perda para nós.

É uma pena que o Público ache que a "Limonada" da Beyoncé é mais importante do que Mário de Sá-Carneiro. Daqui a 100 anos, a "Limonada" não irá ser falada; já Sá-Carneiro estará com certeza na Comunicação Social ainda. Seria bom que os portugueses que estão em Portugal o lessem.

2 comentários:

  1. Experimente ler A Confissão de Lúcio. Não se arrependerá...

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos.