quinta-feira, 21 de abril de 2016

Perceberam?

"The Dunning-Kruger effect, named after David Dunning and Justin Kruger of Cornell University, occurs where people fail to adequately assess their level of competence — or specifically, their incompetence — at a task and thus consider themselves much more competent than everyone else. This lack of awareness is attributed to their lower level of competence robbing them of the ability to critically analyse their performance, leading to a significant overestimate of themselves.

In simple words it's "people who are too stupid to know how stupid they are".

The inverse also applies: competent people tend to underestimate their ability compared to others; this is known as impostor syndrome.

Fonte: Wikipedia

11 comentários:

  1. And that's why, girls and boys, stupid and incompetent people rise to the top.

    ResponderEliminar
  2. Uma vez li um artigo acerca de overconfidence de investidores e na introducao tinha uma referencia em de acordo com um inquerito, 82% dos condutores consideravam-se melhores condutores que a media. Mais um exemplo desse facto.

    ResponderEliminar
  3. Não. Como é que o John Cleese sabe que não é suficientemente estúpido para, sendo, julgar que não é estúpido?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O John Cleese não é estúpido, basta verificar que ele citou a investigação de especialistas; não disse que era a opinião pessoal dele. E o estudo de especialistas está sujeito a "peer review" e ao método científico. O método científico não prova com confiança absoluta. Provas com confiança absoluta não existem em ciência; confiança absoluta é do foro da religião.

      Eliminar
  4. Continuo sem perceber. O que distingue uma afirmação sem prova com confiança absoluta de uma opinião?
    Lá diz o outro: Quem não acredita em Deus passa a acreditar em tudo o resto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Quem não acredita em Deus passa a acreditar em tudo o resto."

      Sim, os ataques suicidas recentes demonstram que é quem não acredita em Deus que está disponível para acreditar em qualquer absurdo.

      Eliminar
    2. O NG esquece-se de uma coisa: é necessário duvidar para haver progresso. Se acreditamos com confiança absoluta não é necessário criar nada de novo, pois tudo o que existe não pode ser melhorado, pois acreditamos, com confiança absoluta, que é o melhor que se pode fazer.

      Eliminar
    3. De acordo. Por isso manifestei dúvida da opinião do John Cleese.

      Eliminar
    4. LA-C, uma coisa é acreditar em Deus, outra coisa é demência. Esta, pode manifestar-se em qualquer um, em quem invoca a religião, a política, a ciência, a culinária, até, certamente, em quem invoca a economia.

      Eliminar
  5. Em tempos tive o prazer e o gozo de assistir a uma conferência do John Cleese, no âmbito das suas actividades no campo dos recursos humanos. É de partir o côco, como calcularão.

    O L A-C deve saber isto: o Cleese é professor convidado (ou era) em Cornell.

    ResponderEliminar
  6. O efeito Dunning-Kruger-Soullesz foi identificado em experiências de campo sobre atitudes muito, pouco ou nada competentes e inteligentes face ao Humor, à Gramática e à Lógica, cujos gráficos estão bem interpretados no texto da Rita e na peça.

    Pois... Tem base experimental e os seus autores receberam um prémio "IgNobel" (certamente a brincar com “IgNóbil”) de um jornal que faz humor a partir das ciências: "The Journal of Irreproducible Results", com base no inesperado das conclusões a que chegaram num estudo em que não quiseram separar os efeitos da "inteligência" e da "competência", que eram a sua ideia inicial, parece.

    Quem quiser passar por uma experiência dessas, por si mesmo, só com um computador e uma ligação à internet, sem expor-se, entre nesta url e teste a sua percepção num país da OCDE:

    É RICO, POBRE OU REMEDIADO?
    ...
    Cuál es su parte?
    What's your share of the pie?
    Quelle est votre part?
    ...
    http://www.compareyourincome.org/
    [O controlo de resultados é feito automaticamente e no momento. Descontando o tempo de reflexão, sem limite, demora-se 2 a 5 minutos]

    ResponderEliminar

Não são permitidos comentários anónimos.