quinta-feira, 21 de maio de 2015

Palavras

Abri um livro sobre teu corpo
E dele colhi as palavras,
Que depositei no teu rosto
Em forma de beijos que te dava.

Pela noite dentro li-te
E escrevi as minhas mágoas
Nas páginas que me ofereceste,
No teu corpo cheio de fráguas.

Ao amanhecer adormeci,
Num sono profundo e justo.
Sonhei seres parte de mim:
A semente do meu fruto.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.