terça-feira, 10 de julho de 2018

Pena do gato

Tenho observado que muitas pessoas em Portugal ficaram escandalizadas com o dinheiro que o Barack Obama cobra por discursos. Há várias coisas que não percebo nesta reacção, como, por exemplo, porquê ficar chateado com o Obama quando o Obama foi convidado, avançou um preço, e esse preço foi aceite. Acho que se é para ficar chateado com alguém é com as pessoas que o convidaram e que não conseguiram verbalizar a importância da ida do homem de forma convincente.

Uma segunda coisa que as pessoas parecem não compreender é que não foi o cidadão Barack Obama que foi convidado; ele foi convidado porque é o ex-Presidente dos EUA e, nos EUA, o pessoal ganha melhor do que em Portugal. Ah, e coiso, mas é muito dinheiro. Efectivamente, é muito dinheiro até porque em Portugal ser pobre é uma virtude e os ricos são mauzitos.

Durante a campanha da Hillary Clinton para Presidente, um dos "escândalos" foi mesmo ela ganhar muito dinheiro a fazer palestras para o pessoal de Wall St. Ou, se calhar, vocês lêem o que eu escrevo aqui e, no post onde eu falei do dinheiro da Hillary, recordam-se de eu ter falado do Ben Bernanke, que também ganha um balúrdio a fazer palestras: $400 mil (e, no entanto, vai ao banco e recusam-lhe um empréstimo para refinanciar a casa). Ou seja, é normal.

O que não é normal é as pessoas em Portugal não serem muito curiosas acerca do que acontece ao dinheiro do Obama. O Barack Obama está a construir uma Biblioteca Presidencial, que será diferente do que têm sido as bibliotecas presidenciais até agora. A dele irá ser financiada pela Fundação Obama e está a ser construída na zona sul de Chicago, uma parte desfavorecida da cidade, com o intuito de a dinamizar.

Bem sei, tiveram pena do gato, não fosse a curiosidade matá-lo...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.