sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Com os azeites

Estamos a cinco dias das eleições e eu ando um bocado nervosa com isto. Hoje recebi umas correspondências da Autoridade Tributária com uns cálculos duvidosos e aumentaram-me o nível de stress ainda mais, mas deixemos isso para outro dia...

Pois, como ia dizendo, andamos em eleições e fui recensear-me à coisa de um mês. Levei o meu passaporte americano e uma conta de electricidade/água/gás como prova de residência porque ainda não fui trocar de carta de condução, nem registar o meu carro no Tennessee. Também levei o contrato de arrendamento, caso precisassem de mais tralha.


Chego à Comissão de Eleições do Condado de Shelby e a senhora que me atende diz-me que preciso de um comprovativo de identidade com fotografia quando lhe entrego o passaporte. "Mas tem fotografia!" respondo. Lá veio a colega explicar que estava tudo em ordem: o passaporte é um documento federal e a conta de electricidade/água/gás comprova a residência. Ora muito bem, penso eu, afinal, os americanos são muito bonzinhos e até pessoas ignorantes e incompetentes arranjam emprego--é o melhor país do mundo! Siga para bingo.

Preencho o formulário e entrego perguntando se tudo está em ordem. Elas por sua vez perguntam-me se quero esperar pelo cartão de eleitor porque está um bocado atrasado e, se eu não quiser esperar, depois enviam pelo correio. OK, pronto, não espero, mas peço um papel que comprove que me recensei. Dizem-me que quando for votar não é preciso levar identificação, mas preciso do número de inscrição. Pois, e a Terra também era plana e coisa e tal...

Passados uns dias, estava a caminho do trabalho quando, na rádio, aparece o apanhado das notícias locais. Umas das coisas que me deixam sem paciência em Memphis, depois de ter vivido em Houston, é a falta de informação local. Aqui o canal principal da rádio pública passa o dia, das 9 às 4 da tarde, com música clássica e, quando dá a hora, aparecem dois ou três minutos de notícias. Fico tão fartinha de música clássica! Mudo logo para o canal da HD2 que tem os programas de actualidades ou para o HD3 que tem a BBC World Service. Sou viciada em notícias.

Então na rádio dizem-nos que o condado de Shelby está a ser processado em Tribunal porque consideraram inválidos uns formulários de recenseamento que, por exemplo, não indicavam se a pessoa era Mr., Mrs., Miss, ou Ms. Quando ouvi isto fiquei cheia de medo de o meu formulário estar mal-preenchido, até porque eu não me recordava se tinha preenchido aquelas coisas. Depois fiquei furiosa: então eu passo metade da minha vida a marrar para tirar um doutoramento e no fim ainda me negavam a inscrição porque eu me esquecia de meter Ms. numa merda de um formulário?!? Não podia ser... Mas o certo é que o meu cartão de eleitor nunca chegou a aparecer no correio.

O período de votação antecipada começou no dia 17 de Outubro e terminou hoje, dia 1 de Novembro. As eleições propriamente ditas serão na Terça-Feira, dia 6. Achei por bem ir no período de votação antecipada porque, se houvesse problema com o meu recenseamento, precisava de tempo para fazer escabeche. Fui ontem votar. Primeiro fui a uma igreja Baptista que fica a caminho do trabalho, mas como estava uma fila enorme, decidi ir votar à Comissão de Eleições, até achei que era mais aconselhável porque dava mais jeito se fosse preciso fazer o tal escabeche.

Levei o meu passaporte e o número de recenseamento. Não estava fila e a senhora que me atendeu começou a fazer perguntas:
Ela: "Quando é que te recenseaste?"
Eu: "Dois dias antes de terminar o prazo".
Ela: "E não recebeste o cartão em casa?"
Eu: "Não, mas está aqui o meu número de recenseamento."
Ela: "E como é que te recenseaste? Enviaste pelo correio."
Eu: "Vim aqui pessoalmente."
Ela: "E qual a tua morada?"
Dou a morada
Ela: "Estás com sorte, estás registada."
Eu: Um sorriso enorme--adoro votar! Bem sei que não sou portuguesa...

Deu-me um cartão com um chip e lá fui à maquineta votar. De saída, apanho um autocolante a dizer "I voted", chego a casa tiro uma foto com o meu cão, meto no Instragram com a hashtag "#GoVote" porque eu sou uma cidadã exemplar. Até disse ao meu personal trainer para ir votar porque "If you don't vote, you can't bitch!"

Esta eleição vai ser super-interessante porque iremos ver realmente se os Republicanos têm muito mais pessoas do que as que votaram nas Presidenciais. Nessas, como toda a gente presumia que Clinton iria ganhar, muitas pessoas não foram votar, logo não sabemos exactamente o verdadeiro tamanho e dispersão geográfica do grupo de eleitores que votariam democrata.

Mas mesmo que os Democratas tenham mais votos, o facto de haver tantos candidatos independentes irá prejudicar-los muito mais do que aos Republicanos. De qualquer dos modos, isto irá ser uma óptima preparação para daqui a dois anos. E, se os Republicanos ganharem, o Presidente Trump não poderá usar os Democratas para desculpar qualquer problema que aconteça e os problemas já estão a começar a aparecer.





Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.