domingo, 25 de fevereiro de 2018

Graças ao Facebook, temos, finalmente, uma resposta

O existencialismo é uma maneira de perguntar “Porque é que estamos neste planeta? Porque é que vivemos as nossas vidas sem sentido?" Durante 200 ou 300 anos, ilustres escritores e filósofos espremeram em vão os miolos a tentar responder a estas perguntas. Como diz a personagem J. karacehennem em “Odeio a Internet” de Jarett Kobek:

“O Facebook é fantástico porque compreendemos finalmente porque é que temos cidades natais, porque é que nos envolvemos em relacionamentos, porque é que comemos os nossos jantares estúpidos, porque é que temos nomes, porque é que somos donos de carros idiotas e porque é que tentamos impressionar os amigos. Porque é que aqui estamos, porque é que fazemos estas coisas todas? Podemos, por fim, avançar com uma solução. Estamos na Terra para fazer enriquecer ainda mais o Mark Zuckerberg.”

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.