quarta-feira, 7 de março de 2018

Mudança

No Sábado, entrei num avião e mudei-me para o Tennessee: regressei a Memphis. Apesar de já ter vivido aqui e ter gostado bastante de cá estar, sinto o local estranho e sempre que ouço a palavra Memphis não a associo a casa. A grande ironia é que vendi a casa que eu tinha em Memphis no dia 4 de Janeiro e no dia 8 de Fevereiro recebi uma proposta de trabalho. Não me arrependo de ter vendido a casa, pois foi a decisão certa e o mercado imobiliário está no pico e demorou umas cinco semanas a fechar o negócio, sendo que nós publicitámos mesmo antes do Dia de Acção de Graças, logo uma época baixa.

Foi complicado preparar a casa para vender pois tivemos de fazer algumas obras. No entanto, não me posso queixar, pois tenho uma agente imobiliária que deve ser uma das melhores agentes nos EUA. Faz um acompanhamento do cliente fantástico, contacta profissionais para arranjar orçamentos para as obras, discute quais as opções que fazem mais sentido do ponto de vista de retorno do dinheiro gasto, dá apoio emocional, ajuda a decorar a casa, escolhe um bom fotógrafo, e certifica-se que as fotos são boas, etc. Já usei vários agentes para compra e venda e ela foi a melhor, nem tem comparação.

Entretanto, estou a passar três semanas num hotel, enquanto procuro por uma casa para arrendar. Apesar de já vos ter falado de Memphis, vou tentar ver a cidade com olhos novos e relatar-vos as coisas que acontecem aqui. Hoje, na viagem de Uber para o trabalho, a condutora era uma senhora do Chile, que não gosta de aqui estar porque acha a cidade triste e quer regressar para o seu país. Está aqui enquanto os filhos não têm a vida orientada: o mais novo tem 15 anos e o mais velho já está na faculdade. Ela trabalha no sistema de educação e conduz para a Uber nos tempos livres; é mãe solteira e o ex-marido não a ajuda com as despesas dos filhos.

Eu nunca tinha pensado em Memphis como sendo triste, mas é a "home of the Blues, birthplace of Rock 'n' Roll". Sabem o que me faz mesmo feliz? Em Abril, a cidade enche-se de flores -- os cornizos (dogwood) são as minhas árvores preferidas -- e o verde das árvores parece cristalino, como se tivéssemos entrado numa floresta encantada. Depois eu mostro-vos...

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.