quarta-feira, 3 de julho de 2013

Aritmética eleitoral e o timing da crise

Este gráfico, roubado ao Margens de Erro, pode ajudar a perceber o timing da crise política que vivemos. Desde o mês da TSU que a popularidade do principal partido do governo entrou em queda firme. O segundo partido do governo tem conseguido manter os seus índices de intenção de voto num nível estável. Os partidos da oposição, com destaque para o PS, têm vindo a subir nas intenções de voto. A acreditar neste gráfico, o BE está na iminência de ultrapassar o CDS.

Portanto, esta crise acontece num momento em que o PS e o CDS deverão ter votos suficientes para formarem uma maioria, e uns meses antes de o CDS ser relegado para 5º partido parlamentar, o que, obviamente, daria força a quem na ala esquerda no PS defende um acordo entre PS e BE.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.