quinta-feira, 9 de março de 2017

Incontinência

No caso das off-shores, primeiro, o dinheiro tinha sido transferido entre 2010 e 2014. Depois foi um erro informático devido a um software qualquer que já não era usado, mas era esse o intervalo temporal. Ontem, dizia o DN que, afinal, as transacções problemáticas deram-se em 2015 e 2016. É natural que haja mais versões que me escaparam, mas, daqui a dois dias, sabe Deus que nova versão nos será servida.

Fico com a impressão de que há uma certa "incontinência" de quem governa o burgo. Em vez de alguém responsável descobrir o que se passou e ter uma versão final da coisa para prestar contas ao público e nós sentirmos que o governo do país é uma coisa que é levada a sério e a verdade importa, quanto mais não seja para não se cometerem os mesmos erros no futuro, andam aos pinguinhos a mandar notícias cá para fora. Quem nos garante que quando o governo diz alguma coisa, esta não será mudada daí a dois dias?

Pergunto-me se este relaxamento também se reflecte nas necessidades fisiológicas dos governantes: usam fralda porque são incontinentes, não é?

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.