quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Uma tempestade perfeita

Na semana passada, enquanto a cidade de Houston e arredores geriam o efeito das inundações de Harvey, vi na TV a meteorologista anunciar uma nova tempestade: Irma. Ouvi-a dizer para não nos preocuparmos com Irma por enquanto, que iriamos ter semanas para falar desta tempestade, que ainda não sabíamos o que iria ser. Agora sabemos...

Ao amanhecer de Segunda-feira, presume-se que o furacão Irma irá atingir a Florida. Estima-se que o olho da tempestade entrará em terra algures a sul de Miami (ainda é bastante incerto), mas também afectará as Ilhas das Florida Keys, que se ligam ao continente por uma autoestrada, a Overseas Highway, e que, neste momento têm ordem de evacuação obrigatória. Ainda não se sabe se Irma irá virar para norte via Atlântico ou via Golfo do México.

Irma tem a assustadora distinção de ser a pior tempestade jamais medida no Atlântico, pois já é um furacão de categoria 5 e, se calhar, não irá enfraquecer. Até agora, nesta região, só se tinham observado tempestades de categoria 5 dentro do Golfo do México, onde a temperatura da água é mais alta e, por isso, fornece mais energia às tempestades tropicais.

Os estados contíguos dos EUA foram atingidos directamente por furacões de categoria 5 três vezes: em 1935, 1969, e 2005. Irma está a ser considerada uma tempesdate perfeita, pois irá causar inundações quase imediatas e tem o potencial de causar muitas fatalidades.

Atrás de Irma já se formou a tempestade tropical Jose. Este ano parece 2005...


Imagem: Bloomberg

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.