quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Ser e parecer

Ninguém sabe se Erasmo de Roterdão e Maquiavel se conheceram. É possível. Viveram na mesma época e escreveram dois livros com muitas semelhanças. Erasmo escreveu “A educação de um príncipe cristão” (1516), dedicado a Carlos de Borgonha, futuro Carlos V; Maquiavel escreveu em 1513 “O príncipe” (publicado postumamente em 1532), dedicado a Lourenço II de Médici. Ambos advertem os príncipes de que é impossível governar contra a opinião do povo; ambos sublinham que é essencial o príncipe parecer grande e virtuoso aos olhos do povo. Há, todavia, uma diferença de fundo entre os autores. Erasmo, como cristão devoto, achava que o príncipe devia “parecer” e “ser” virtuoso, Maquiavel achava que bastava “parecer”, criando assim uma ruptura que vem até aos nossos dias. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.