quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Estranho amor

A vida glamorosa do Turista Lusitano continua. Ontem, fomos ao Miller Outdoor Theater, um teatro ao ar livre que faz parte do Hermann Park, que é o parque onde se situa o Zoo de Houston, o Planetário, o Jardim Japonês, o Museu de Ciências Naturais, etc.

Os espectáculos deste teatro são grátis para quem se quer sentar na relva. Quem prefere o conforto de uma cadeira, tem de pagar e comprar os bilhetes com antecedência. Como eu só descobri a existência deste teatro ontem através de um anúncio na KUHA, a rádio que pertence ao sistema da NPR (National Public Radio), só dava mesmo para desfrutar o espectáculo na relva. Vimos o filme Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb de Stanley Kubrick.

Levámos um cobertor de piquenique, duas almofadas, e farnel. Acabámos por não tocar no farnel. Para mim, que já vivo nos EUA há muito tempo, é sempre interessante ver as coisas que quem vem de fora dos EUA nota. O Turista Lusitano achou estranho que eu levasse tanta coisa, mas depois quando viu as outras pessoas com cadeiras de praia, cobertores, malas térmicas, etc. achou que eu não tinha exagerado. Durante o espectáculo, o Turista Lusitano também achou engraçado que os americanos se descalçassem e se pusessem à vontade.

Eu também notei isso quando vim para os EUA. Há 20 anos, o que estava na moda era sandálias Birkenstock -- agora também está na moda, mas vocês sabem quem não as irá comprar e porquê -- e depois chinelos de enfiar o dedo (1999). Também é comum ver pessoas descalças a caminhar pelos campus das universidades. Coisas que nós, portugueses, fazemos na praia ou na piscina, os americanos fazem-nas nos sítios mais comuns. Até se vê avisos em restaurantes e bombas de gasolina que dizem "No shoes, no shirt, no service."

A lua à espreita atrás do anfiteatro

Tudo preparado para o filme

A área do bar iluminada durante o filme

O fim da noite

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.