quinta-feira, 19 de julho de 2018

Ternura

Depois de escrever o último post, apeteceu-me ouvir o Telepatia da Lara Li. O que é que tem uma coisa a ver com a outra? Nada, mas a minha cabeça funciona assim e eu gosto. Não sei se já vos tinha dito que há uns anos, vi "O Lugar do Morto" no YouTube e gostei muito. (Podem falar mal dos americanos, mas viva a tecnologia americana, mesmo quando a UE a multa.) Depois de ver o teledisco, fui procurar a Ana Zanatti no Google porque nem sabia se ainda era viva. Encontrei a entrevista que deu ao Observador em 2016 e fiquei a saber do livro que escreveu, "O Sexo Inútil"; tenho de comprar um dia que vá a Portugal.

Um dos tópicos abordados na entrevista é o afecto em público entre casais homossexuais, o que até é uma questão bastante premente agora, depois de um casal de homens ter sido agredido em Coimbra há dias. Mas não era de Portugal que vos queria falar. Há uns meses, depois de ir ao massagista, atravessei um parque de estacionamento aqui em Memphis (área de Cordova) para ir a um restaurante vietnamita (o normal teria sido ir de carro, mas eu gosto de viver perigosamente). Pelo caminho passei à frente de um cinema e vi um casal de homens acariciar-se em público. Bem sei que devia ser uma coisa normal à qual eu não fosse sensível, mas emocionou-me poder presenciar tal acto e senti-me orgulhosa que se sentissem à vontade de o fazer à minha frente; é como se eu fizesse parte da sua cumplicidade. Isto no Tennessee, que é Republicano que se farta. Ah, e eram dois homens negros. Mesmo lindo, pessoas...

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.