quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O problema das elites e uma folha A4

Ontem, o Pedro Lomba terminou o seu artigo do Público declarando: “Caros concidadãos: se me estiverem a ler em 2080, saibam que eram assim as elites do regime em 2011. A gente pedia ideias e em troca recebia uma folha A4 e o Hotel do Mar”.
Bastaria, de acordo com, respectivamente, Assunção Esteves e Freitas do Amaral, uma folha A4 e juntar os líderes europeus no Hotel do Mar para resolver o problema da União Europeia. Haja, pois, boa-vontade e boas condições de trabalho e tudo se resolve.
Pois, percebo a angústia do Pedro Lomba. Falta saber se teremos o problema resolvido em 2080.
Em 1938. queixava-se Salazar numa entrevista a António Ferro: “O nosso grande problema é o da formação das elites, que eduquem e dirijam a nação. A sua fraqueza ou deficiência é a mais grave crise nacional". Mas o ditador não desanimava: “Só as gerações em marcha, se devidamente aproveitadas, nos fornecerão os dirigentes – governantes, técnicos, professores, sacerdotes, chefes do trabalho, operários especializados – indispensáveis à nossa completa renovação.”
É claro que Salazar não foi o primeiro nem o último a queixar-se das elites. Muita gente antes e depois dele se queixou do mesmo.
Pelo que é legítimo perguntar: este problema tem solução? Pelo menos, estamos todos de acordo que não se resolve numa folha A4.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.