terça-feira, 8 de maio de 2018

Gumption

gumption
[guhmp-shuh n]

noun, Informal.
1. initiative; aggressiveness; resourcefulness:
With his gumption he'll make a success of himself.
2. courage; spunk; guts:
It takes gumption to quit a high-paying job.
3. common sense; shrewdness.



Antes de me mudar para o Tennessee, o meu grupo de amigas tinha planeado uma viagem a Wimberley, TX, para irmos visitar uma delas. O meu plano era ir, mas depois com a mudança e a adaptação no emprego comecei a duvidar que fosse. Entretanto, a minha vizinha continua doente e nos emails que me escreve sente-se frustrada. Pensei que tinha mesmo de ir para a tentar animar. Note-se que uma das coisas que me disse quando me despedi dela foi que nunca mais me veria. Eu disse-lhe que não, voltaria a ver-me.

Sinto que está a morrer, o corpo já começa a falhar. Já falhava, como é normal aos 93 anos, mas agora os médicos não sabem porque falha. Nos meus emails lembro-lhe que ela tem de meter os médicos na ordem porque a época de golfe está à porta e esta incompetência não pode ser tolerada. Há que encontrar um tratamento.

Quando lhe disse que a ia visitar, informou-me que ia ser uma má altura. Ia ter os filhos lá em casa, para além de ter de ir fazer um exame, logo ia ficar muito cansada. Só me poderia receber durante alguns minutos. Respondi-lhe que até convinha eu ir porque podia dizer aos filhos que eu a tinha cansado durante a visita e assim podia-os enxotar à vontade, dizendo que a responsabilidade era minha.

Saí do emprego duas horas mais cedo, na Sexta-feira, e, enquanto esperava para entrar no voo, aluguei um carro e reservei um quarto de hotel em Houston. Aterrei pouco antes das 19, fui buscar o carro de aluguer, e fiquei deliciada por ser uma cor azul brilhante -- dá jeito nos parques de estacionamento, para além de nesse dia combinar perfeitamente com a minha toilette. O que seria eu se a minha roupa, a bagagem, e o carro de aluguer não combinassem?

Não percebi muito bem por que rota a Siri, aquela desavergonhada, me enfiou, pois eu costumo apanhar a 59 e ela enfiou-me por outros caminhos. Tentei sair da rota dela, mas as autoestradas em Houston mais parecem macarrão e tive de me render e seguir os caminhos da Siri. A modos que cheguei atrasada para me encontrar com uma amiga portuguesa, mas vê-la emocionou-me tanto que lá tive de verter umas lágrimas. Eu devia saber que algo estava errado com o meu sistema emocional quando me fartei de chorar durante o filme do Titanic, mas agora não tem cura: choro por tudo e por nada...

Fomos à HEB, comprámos alguma comida e dirigimo-nos a casa de outra amiga portuguesa para fazer uma pequena "housewarming party", pois ela acabou mesmo de a comprar. Aprendi nessa noite que há quem faça chá de folhas de oliveira. Foi tão bom, tão bom estar a falar português pela noite fora, que acabei por chegar ao hotel depois da uma da manhã. Acordei por mim própria às 8 e planeei não chegar a casa da minha vizinha antes das 9 -- eu sou uma visita experiente no horário da casa.

Tomei o pequeno-almoço no Starbucks que eu costumava frequentar. Estava a contar ter sorte e a barista que me conhece estar a trabalhar -- sempre que me vê, chama-me pelo nome e se não me vê durante muito tempo diz ter saudades minhas. Não estava de serviço e fiquei triste. Até a senhora da lavandaria a seco ao lado já me conhecia e sabia o meu nome. Mudar de Houston está a demonstrar ser uma experiência traumatizante.

Notei que o trânsito em Houston é muito pior do que o que me recordava: não sei se foi de já não estar habituada -- afinal, em comparação, Memphis é uma pasmaceira -- ou se foi de estranhar o carro ou se foi de ter alugado o carro mais baratucho que havia e o pessoal na auto-estrada pensar que eu era uma pobre imigrante ilegal e não me dar passagem. Mas, caramba, eu sou a tipa que vivendo no noroeste do Arkansas, que é outra pasmaceira, me meti a conduzir em Los Angeles sem problema nenhum -- acho que deve ter sido a minha imaginação fértil a pregar-me partidas acerca de Houston...

Em casa da minha vizinha fui recebida por uma das filhas, que me informou que ela se sentia fraca e ainda estava na cama. Fiquei logo emocionada e com os olhos marejados em lágrimas -- estou a ver que estou tramada com isto. Ou é da idade ou os meus olhos arranjaram maneira de se auto-lubricar, apesar de lágrimas de choro não servirem muito bem para o efeito. Lá fui ao quarto e ela estava um bocadinho desanimada. Começámos a conversar e as coisas melhoraram.

Falámos dos vizinhos novos, dos médicos que são uma porcaria -- então não é que se esqueceram de a avisar para não tomar o anti-coagulante?!? Durante o exame -- uma extração de medula óssea -- tiveram dificuldade em estancar o sangue e ela acabou por ficar com uma grande nódoa negra e cheia de dores. Porcaria de sistema de saúde: é caro e fazem erros destes.

Tive de lhe explicar a minha teoria do carro que aluguei no que diz respeito a imigrantes ilegais e ela disse que queria ir vê-lo. Surpreendeu-me porque, de um momento para o outro, tirou os cobertores, deu um rodopio na cama, e levantou-se mais depressa do que eu, que estava sentada e tenho só quase 50 anos a menos do que ela. Fomos à rua, apreciámos e criticámos os acabamentos da casa nova que está a ser construída, e mostrei-lhe o meu saco de viagem porque dava perfeitamente com o carro. Ela tirou-me as minhas ilusões: aquele saco tinha tantas cores que qualquer carro combinaria com ele. Pronto, está bem...

Despedimo-nos e ela disse-me que eu tinha de regressar para a voltar a visitar. Disse-lhe que sim, até porque ela tinha ficado de me dar uma visita guiada do campo de golfe, mas que ela me estava a sair uma vizinha muito cara, e meti-me a caminho para Wimberley, TX, que nunca tinha visitado e que foi uma grande surpresa. Quando lá cheguei, três horas depois mais qualquer coisita, uma das minhas amigas disse-me que eu a tinha surpreendido por fazer uma viagem tão longa por tão pouco tempo. Disse-me "it takes a lot of gumption". Nem me tinha ocorrido tal coisa...


O aeroporto de Memphis


A Williams Tower em Houston



Um campo de milho no Texas


Outro campo de milho


Um campo de trigo

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.