sábado, 30 de março de 2019

Uma lamparina sff

Enviaram-me o esclarecimento do Professor Marcelo -- que por sinal é o nosso ilustre PR -- a propósito dos conflitos de interesse do executivo e eu, na minha ingenuidade, pensei que ele nos ia explicar porque raio não puxa as orelhas ao Primeiro Ministro. Não é ele o guardião da Constituição da República Portuguesa, a tal que diz que "Portugal é uma República soberana, baseada na dignidade da pessoa humana e na vontade popular e empenhada na construção de uma sociedade livre, justa e solidária."

Como é que o artigo primeiro -- e outros haverá, decerto -- da CRP é compatível com um governo que selecciona pessoas com base em laços familiares? Serão esses critérios normais numa sociedade que se diz "livre, justa, e solidária"? A mim parece-me algo mais parecido com o que se pratica na Máfia, que tem critérios de justiça diferentes do que se querem em sociedades saudáveis.

Afinal, o dito esclarecimento era em defesa própria, a dizer que não tinha sido favorecido pela família. Nós já tínhamos reparado que o MRS tinha sido elegido por voto popular com maioria absoluta, não por predilecção do PM António Costa, mas parece que o próprio MRS, que frequentemente é denotado como um génio da política, ainda não tinha reparado.

Das duas uma: ou Marcelo Rebelo de Sousa sofre do Síndrome de Asperger ou é profundamente incompetente. Génio não é, mas que apetece dar-lhe uma lamparina, apetece...



Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.