quinta-feira, 4 de maio de 2017

Um embuste

Ontem à noite passou uma tempestade por Houston: era chuva a dar com um pau, trovoada, relâmpagos... Enfim, um espectáculo glorioso, mas não foi uma grande tempestade, se bem que durante o dia estivemos sob alerta de potencial tornado. As tempestades são realmente uma das minhas coisas preferidas; é como um lembrete da nossa insignificância e remonta-nos a um passado em que nós ainda estávamos a tentar compreender como sobreviver no mundo.

No Midwest, os últimos dias trouxeram bastantes chuvas, com o caudal de vários rios a subir, diques a rebentar, e muitas comunidades a ficar inundadas. Digo "a ficar" porque ainda ficarão mais, pois há mais chuva na previsão meteorológica e as inundações são uma coisa que demora vários dias a acontecer, à medida que a água flui para as bacias hidrológicas. Já morreram nove pessoas e um bebé de 18 meses desapareceu, arrastado pelas águas, presumindo-se que também tenha morrido.

No Noroeste do Arkansas, onde vivi, o War Eagle Mill, local em que, nos campos envolventes, durante o Outono, se celebra uma feira de artesanato bastante famosa, ficou novamente inundada -- tinha sido há dois anos. Aqui está uma foto do moinho em época normal:


E aqui está um vídeo desta inundação:


Apesar de tudo, ainda há pessoas com sentido de humor em Fayetteville, AR:


Constato, no entanto, que o Universo tem um sentido de humor bem sagaz: é que o Midwest elegeu Trump e, de acordo com Trump, a mudança climática é um embuste ("hoax") inventado pela China; logo não há que nos preocuparmos com o ambiente, tempestades e seus efeitos: nada disto é verdade, está tudo sob controle.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.