terça-feira, 2 de maio de 2017

Um recurso giro

O Steve Ballmer, antigo CEO da Microsoft, decidiu criar um projecto que agrega toda a despesa pública americana aos níveis local, estadual, e federal. O projecto chama-se USAFacts e o conceito base é interessante: quanto é que é gasto em cada um dos mandatos da Constituição para o governo.

"We soon discovered that dealing with something as big and complex as government – with its more than 90,000 jurisdictions and 23 million employees – required an organizing framework. What better place to look than the Constitution, and, more specifically, the preamble to the Constitution? It lays out four missions: "Establish justice, ensure domestic tranquility; provide for the common defense; promote the general welfare; and secure the blessings of liberty to ourselves and our posterity." While we don’t make judgments about policy, we all agree on the broad purposes of government as laid out in the preamble to the Constitution."

Fonte: USA Facts

Na entrevista ao NYT, Ballmer disse que o desafio inicial foi da esposa, que lhe disse para se envolver mais em filantropia, só que Ballmer achava que o governo já tratava de tudo. Ela disse-lhe que não, que havia bastante lacunas. Note-se que, nos EUA, a esposas de homens abastados estão frequentemente envolvidas em projectos de filantropia e acção social, logo elas têm muito melhor noção das falhas que existem do que os homens.

Nessa conversa, Ballmer teve consciência de que não sabia muito bem onde o governo gastava o dinheiro. Uma das coisas que o surpreendeu foi quando descobriu que quase 24 milhões de pessoas nos EUA trabalham para "o governo", ou seja, os "burocratas" não estão apenas em Washington, D.C., se calhar são nossos vizinhos...

Seria um projecto giro para Portugal também.

P.S. Notem que Steve Ballmer acabou por entrar em parceria com três universidades privadas para realizar o projecto: Stanford University, Lynchburg College, e University of Pennsylvania.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.