sábado, 30 de maio de 2015

Humor hitchcockiano


Em fuga, Cary Grant entra num quarto, por uma janela. Uma jovem senhora, assustada, diz STOP com grande convicção. Põe os óculos, observa bem a figura do galã e pronuncia de seguida um stop muito tímido. Afinal de contas, era o Cary Grant que estava à sua frente, o homem que todos os homens gostariam de ser, como em tempos se dizia; até eu gostaria de ser assim, confessou um dia Cary Grant aos jornalistas.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.