quarta-feira, 14 de abril de 2021

Version 3.344

Comprei hoje uns livritos portugueses usados na minha alfarrabista, que tem uma loja no Porto e o serviço de atendimento ao cliente é impecável. Como estou farta dos atrasos do correio, pedi que me fosse enviado por DHL ou FedEx--vai ser DHL a um custo de 88 euros. Menos mal, dado que são sete livros e custavam 155 euros. O DHL requer que o pacote tenha uma factura a acompanhar e para haver factura, tenho de dar um NIF à loja. Fiquei um bocado confusa, pois pensei que o NIF necessário fosse o meu número americano, mas é mesmo o português. 

Depois fiquei a pensar, como é que fazem para vender coisas aos estrangeiros que não têm NIF português? Recordei-me de uma vez que tentei comprar um livro numa loja online brasileira e não consegui porque não tenho um NIF brasileiro. Mas o mais intrigante é que, para pequenas transacções comerciais, haja tantas regras e fiscalização, mas depois para o dinheiro "conseguido" pelo José Sócrates e os milhões que desapareceram no BES é tudo facilidades, prescrições, etc.

Aguardo ansiosamente o dia em que o cântaro vá à fonte e lá fique a asa. 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.