terça-feira, 11 de outubro de 2016

Criaturas metafísicas 56



O que nasceu primeiro o ovo ou a galinha. Na verdade, a coisa é indiferente se o resultado é o mesmo em qualquer caso. Tendo nascido primeiro o ovo, teremos galinhas e ovos. Tendo nascido primeiro a galinha, teremos ovos e galinhas. Mas a pergunta não se interessa de facto pelos efeitos e sim pelas causas, de que não falaremos aqui, já que há outra pergunta insistente a propósito da qual haverá conversa sobre causas em abundância. Por que é que a galinha atravessa a estrada. Se for para chegar ao outro lado, fica ainda por saber que raio leva uma galinha a querer chegar ao outro lado do que quer que seja. Ou se a galinha sabe sequer que há dois lados, o de cá e o de lá da estrada. Se a galinha vê estradas à sua frente ou um território indiferenciado apenas. Se está a ser perseguida por uma raposa deste lado ou se vê no outro grãos de milho amarelos. Se é sexta-feira e esta é uma galinha que às sextas-feiras atravessa estradas. Enfim. Cautela e canja de galinha nunca fizeram mal a ninguém. Cautela a atravessar estradas e a atribuir causas, canja de galinha que indiscutivelmente faz mal à galinha, pelo menos. Camponesa é a galinha e vai à mesa da rainha, mas pode acontecer que seja uma galinha republicana, mais interessada em guilhotinas do que em pratos e talheres. Desde que não se distraia e cante, já que galinha que canta, faca na garganta, na garganta da galinha, entenda-se, e não da rainha. A galinha da vizinha é melhor do que a minha. Só vendo.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.