quinta-feira, 20 de abril de 2017

E fez-se luz

Às vezes, falam-nos de um artista a que ainda não prestámos atenção. E vamos ouvir uma ou outra música e achamos que aquilo é esquisito, mas, na verdade, não passa muito disso. Mas, como vai aparecendo muitas vezes nas conversas com amigos, certos amigos, lá vamos insistindo. E, de tantos em tantos meses, lá vamos ouvindo uma canção.
E ao fim já de alguns anos, tudo faz sentido e deixa de ser esquisito. O tipo é original e mesmo bom e não se consegue deixar de o ouvir, como se quiséssemos perceber o que se tem perdido.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.