sábado, 11 de abril de 2015

Fora de lei

Haver mais risco nos EUA quer dizer que acontecem mais coisas estranhas do que noutros sítios: ele há coisas muito boas, mas também há coisas muito más. E depois há aquelas em que nós ficamos um bocado abananados porque parece-nos deveras estranho. E estranho é o caso de Alecia Faith Pennington, uma nativa do Texas, com 19 anos e que, perante a lei e a sociedade, não existe.

Os pais não acreditam em governo (muito comum no Texas) e, como tal, ela diz que eles não registaram o seu nascimento, pois ela nasceu em casa, nunca a levaram à escola, pois foi ensinada em casa, e nem sequer foi ao médico. Para todos os efeitos, Alecia não existe porque não tem número de Segurança Social, nem o estado tem qualquer prova da sua existência--e a jovem existir não é, em si, prova de nada porque não há nenhuma lei que contemple o seu caso. Não tendo documentos, não pode arranjar emprego, e sem emprego não tem rendimentos para contratar um advogado para se regularizar. Isto dá outro sentido à questão Shakespeariana: ser ou não ser, eis a questão.

Do outro lado, os pais dizem que a ajudam, mas o certo é que não a ajudaram antes de ela fazer um vídeo, que foi posto no YouTube, e que se tornou viral. Dizem que a filha mente, mas ainda não avançaram nenhuma prova que contradiga o que a filha disse. A legislatura do Texas está a introduzir uma lei para que pessoas como Alecia possam ter uma resolução mais simples dos seus problemas. O facto desta lei estar já a ser cozinhada indica que o problema era conhecido há muito mais tempo e afecta muito mais pessoas do que apenas a Alecia. Valha-nos a Internet...

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.