quinta-feira, 16 de abril de 2015

Qual o maior obstáculo das mulheres?

São as próprias mulheres, a começar por esta CEO do Texas, a minha terrinha actual. Diz ela que não é conveniente uma mulher ser Presidente dos EUA por causa das hormonas e de não ser correcto de acordo com a bíblia. Antes que vocês me perguntem que raio faço eu no Texas, eu digo-vos: dá-me um gozo enorme ser do contra e o meu voto anula o dela. Mas não é tudo mau, eu vivo em Houston e a mayor de Houston não é só mulher, também é homossexual. Imaginem vós: a quarta cidade maior dos EUA, que é a maior cidade do Texas, que é um sítio cheio de pessoas realmente com ideias muito interessantes e retrógradas, é governada por uma mulher homossexual. E Houston é a cidade que mais cresce nos EUA e ela participou nesse crescimento...

Agora vocês perguntam-se porque é que eu não tenho tanto carinho pela ideia de ter uma mulher à frente em Portugal. É simples: Portugal está em grandes sarilhos, é muito provável haver uma outra crise antes de 2020, logo porque razão quereria eu uma mulher à frente das coisas quando o país implodisse novamente? Para que o insucesso de Portugal fosse associado à governação de uma mulher, apesar de não ter sido ela a escavacar o país? É injusto! E há muito boa gente em Portugal que torceria contra uma mulher só pelo prazer de a ver falhar, mesmo que isso fosse contra os seus próprios interesses e os interesses de Portugal.

Em 2008, eu gostaria que Hillary Clinton tivesse sido presidente nos EUA, mas hoje acho que foi melhor que Barack Obama tivesse sido presidente. As mulheres são muito mais alvo de comentários negativos do que os homens mestiços. É muito comum ouvir-se "She must be in that time of the month", "Must be the hormones" , etc. Está bem que a Sra. Clinton já está na menopausa (ah, mesmo na menopausa pode sofrer de calores, como presume a CEO texana), mas os americanos gostam de gozar com ela, apesar de ela ter sido uma advogada muito mais competente do que o marido. E depois convenhamos, nunca foi alcoólica como Bush II, nem nunca foi apanhada a trair o marido, mas a sua virtude não é valorizada. A virtude nas mulheres não é valorizada; é esperada.

É mais do que justo que seja um homem a reabilitar o país depois de um homem enterrar o país.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.