sábado, 3 de setembro de 2016

Question...

Do you think Austin powers the soul? (Ahhh, see what I did?!?)

Downtown de Austin vista da ponte. O prédio pequeno, ao fundo da Avenida do Congresso (a avenida do Texas, dizem os anúncios espalhados ao longo da mesma), é o Capitólio do Texas. 

Vim a Austin numa visita rápida para visitar um amiga minha, que veio aqui para uma conferência. Austin é a cidade mais liberal do Texas e um ponto de referência na área do cinema, da música, e da tecnologia: o festival South by Southwest (SXSW) tem projecção mundial. 

Muitas empresas estão a fugir de sítios como Nova Iorque ou Califórnia para vir para o Texas porque há benefícios fiscais e conseguem dar aos seus empregados melhor qualidade de vida por menos salário. Ontem, um taxista com quem conversámos disse que Austin está como Nova Iorque era há 20 anos. Ele tinha vivido em Nova Iorque durante 27 anos, mas há dois anos mudou-se para Austin. Quando soube que eu estava em Houston, perguntou-me se eu não achava Austin mais giro porque Houston era plano e a morfologia de Austin é mais variada. Por acaso, eu adoro planícies, logo não seria por aí que desgostaria de Houston. Disse-lhe que cresci numa cidade da Europa, que tinha colinas, mas não sentia falta. Ele perguntou-me se eu era de Espanha. Disse-lhe que era de Portugal e ele perguntou-me "Fala português?) -- sabia a frase porque tinha um amigo português. 

Esta foi a primeira vez que aqui vim, apesar de ser a menos de três horas de Houston. Nunca foi uma cidade que me interessasse por aí além e, ultimamente, tenho ouvido dizer que o trânsito é infernal, até porque a Uber decidiu sair depois de se recusar submeter às regulações da cidade. Os sete ou oito serviços parecidos que existem não são tão bons e como a competição é tanta que não conseguem crescer o suficiente para melhorarem. 

Estamos no Hotel Drikill, um sítio histórico, que merece o seu próprio post. Ontem fomos a Oyster Landing, onde almoçamos no Hula Hut, e tomámos café (um affogato) na Mozart Coffee Roasters (aberto em 1993). Depois passeámos ao longo da Avenida do Congresso, fomos a SoCo, South Congress, onde há muitas lojas indie, com arte, roupas, etc., cafés e restaurantes. Vi bastantes referências ao Sowthwest: cactos, artigos da indumentária dos cowboys, bisontes, crâneos de vacas e bois, cobras,  taxidérmia, etc. A loja Uncommon Objects é quase uma história em objectos do sudoeste dos EUA, um tipo de "curated high-end thrift shop". O Jo's é um café de referência (aberto em 1999), onde uma das bebidas mais famosas é o Belgian Bomber, que é menos doce do que o Iced Turbo, que foi a bebida que os tornou famosos; eu tomei um Laura Palmer, i.e., um iced tea de hibiscus. 



Town Lake, recentemente baptizado Lady Bird Lake, um lago que fica no Rio Colorado. 

A parede do Jo's, um ponto turístico 

SoCo

SoCo







Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.