domingo, 25 de setembro de 2016

Três vídeos...

Um homem negro foi morto em Charleston, Carolina do Norte, pela polícia. O homem estava dentro do seu carro, parado no parque de estacionamento do complexo de apartamentos onde morava. A polícia estava lá à procura de outra pessoa e quando o viram no carro, pediram-lhe para sair. A vítima tinha sete filhos e tinha sofrido um acidente traumático cerebral por causa do qual estava sob medicação quando morreu. Não se sabe exactamente o que aconteceu porque nenhum dos vídeos é claro. A polícia diz que ele estava armado, mas a esposa diz que não. O vídeo da polícia não foi imediatamente divulgado porque, supostamente, iria afectar a investigação. A falta de informação e a percepção de que a polícia estava a esconder algo contribuiu para que houvesse manifestações violentas na cidade. Ontem o The New York Times divulgou o vídeo que a esposa da vítima tinha filmado; hoje a polícia decidiu divulgar os dois vídeos que tinha.

Em Tulsa, Oklahoma, outro homem negro foi alvejado e morto pela polícia no dia 19, Sexta-feira, neste caso por uma mulher polícia, o que é raro, mas a polícia decidiu divulgar o vídeo imediatamente na Segunda-feira, o chefe de polícia avisou que o vídeo era chocante, e a agente que disparou foi prontamente suspensa sem vencimento, acusada de "manslaughter", e detida, estando neste momento fora da prisão sob fiança. Talvez por a polícia ter tido uma atitude diferente, não houve confrontações violentas imediatas na cidade, e só agora é que o caso está a ter projecção nacional. Há marchas e manifestações de solidariedade para com a vítima, mas por enquanto são pacíficas. Tulsa é a segunda maior cidade de Oklahoma e é considerada bastante liberal para Oklahoma.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.