sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

Versão 2.256

Durante todo o dia recebi notificações acerca de Portugal e da retoma. Qual retoma? Nem a meio da crise estamos e acham que já estamos na retoma. É impressionante a forma como deturpam o significado das palavras em Portugal. O Primeiro Ministro diz que a economia perdeu apenas três anos. Há três anos, em 2017, o PIB Português era de quase 196 mil milhões de euros e ele diz que já gastou 22,9 mil milhões apenas com as famílias para combater a crise.

Somemos assim de cabeça, 196 + 22,9 = 218,9 mil milhões. Sabem quando é que o PIB português teve esse valor? Nunca. Em 2019, antes da pandemia, o PIB português era de 212.3 mil milhões de euros, de acordo com os dados da Eurostat/INE que consultei na Pordata. Agora adicionem quanto Portugal já gastou a apoiar as empresas e forçosamente terão de concluir que a matemática não é o forte deste génio político. Nem dele, nem do dos jornalistas que não se prepararam para fazer perguntas pertinentes ao PM Costa.

Mas isto do confinamento cheio de medidas malucas como proibirem os hipermercados de vender roupa, livros, etc., serve para quê exactamente? Não tiveram quase um ano para aprender a viver com o vírus? Matar a pouca actividade que existe não parece ser no melhor interesse de ninguém. Se há pessoas com dinheiro, que querem gastar dinheiro, então arranje-se maneira de o poderem fazer de forma segura.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.