quinta-feira, 28 de janeiro de 2021

Version 2.268

Comecei o dia a ler uma peça na Bloomberg acerca do esforço de vacinação na Europa, que não está a correr muito bem. Explicaram-me ontem que, pelo menos em Portugal, as coisas não eram feitas à balda, mas seria muito mais reconfortante se fossem: coisas correrem mal porque foram feitas à balda é preferível a coisas correrem mal porque foram feitas intencionalmente. Ao menos com a balda nínguém nos cria expectativas falsas e sabemos que temos de ser proactivos na gestão do risco.

Em tempos normais, leia-se tempos em que os portugueses não andam a morrer feito tordos, é mais fácil tolerar noticias acerca de rankings favoráveis, vídeos acerca de Portugal ser o país mais belo do mundo, e outras patetices enaltecedoras da pátria. Agora não consigo, nem acho que seja saudável. Muitos de nós têm parentes doentes, outros estão ou estiveram eles próprios enfermos, alguns perderam amigos e entes queridos, logo não sei se temos o espírito de claque em boa forma.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.