sábado, 20 de fevereiro de 2021

Versão 2.291

Num universo paralelo, nesta altura estou eu em Washington, D.C., depois de ter assistido ao Agricultural Outlook Forum. Mesmo sem pandemia, as tempestades teriam impossibilitado a viagem, dado que grande parte do país fechou, inclusive o aeroporto de Memphis. Podia ser bem pior...

Ao conversar com várias pessoas esta semana, uma coisa ficou certa: não regressaremos ao estilo de vida que tínhamos anteriormente. Depois da pandemia passar, o mais provável será adoptarmos uma rotina de trabalho em que trabalhar à distância e presencialmente irão coexistir. 

Sendo assim, tudo é possível, pois não faz sentido ficar 100% num lugar e poderemos escolher ir viver para algum sítio por alguns meses em modo experimental, sem que isso afecte a nossa capacidade de produzir e contribuir para a sociedade. 

Mas correremos o risco de criar divisões na sociedade ainda mais profundas entre as pessoas cujo emprego requer presença física e os outros que têm maior flexibilidade. Ainda por cima, os empregos mais flexíveis podem bem ser os que são melhor pagos. Teremos de arranjar maneira de corrigir estas assimetrias, não só por uma questão de justiça social, mas também para fomentar a paz social.

Haver mudança é muito positivo, mas viver em conflito permanente tem um preço e não é sustentável a longo prazo. Nem todas as sociedades estarão dispostas a empobrecer dessa forma.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.