quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Version 2.296

Li hoje uma notícia que nos EUA morreu uma senhora que tinha recebido um pulmão de uma dadora que tinha sofrido um acidente de automóvel. Quando fizeram o teste à dadora, depois do acidente, deu negativo, mas o certo é que tanto a senhora que recebeu o pulmão, como um cirurgião que o manuseou ficaram infectados com Covid-19. Por falar em salvar pessoas e ficar infectado, parece que em Portugal aconselham a não ressuscitar pessoas, se isso implicar correr o risco de ficar infectado, logo não se pode socorrer alguém que se afoga. Aposto que o PR não vai gostar destas regras. De que maneira irá Marcelito aparecer na TV durante as suas férias de verão? Está mal...

Será que, para ter estes cargos que inventam estas regras, é preciso passar algum teste de estupidez, ou arranjam as pessoas sem grande esforço de selecção? Se quem está infectado não merecesse ser salvo por quem não tem a doença, não quereria isso dizer que os hospitais deviam deixar de acolher doentes para não se infectar médicos, enfermeiros e profissionais auxiliares? É um enorme mistério de onde vem tanta imaginação para a parvoíce, mas como dizia o RAP, no seu infinito bom senso, isto era o melhor que se podia arranjar.



   

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.