segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Black guys in hoodies

No NextDoor, uma das minhas vizinhas virtuais postou um aviso urgente. Quando li o aviso, um bocado depressa, fiquei com a impressão que a senhora era sexista. Então a dizer aos homens que não eram o sexo forte, que eram tão vítimas como as senhoras... Dizia ela (a pontuação não é o forte do pessoal):

Urgent Read -- Men it's not only Ladies
My girlfriend shared this ... Age 57-61

She wrote and posted on FB!

"My friend that I work with (elderly like me) was robbed at Whole foods on Voss. Two young black guys in hoodies put a gun to his chest and demanded his cell phone and wallet. It was 5:30pm Tuesday. If that wasn't disturbing enough he went back into the store and told management and all they could say was I guess you need to go fill out a police report.  That really burns me I think I would have yelled out in the store be careful. Don't they have security or cameras? Be careful during the holidays look around, don't have your head in the phone when you walk to the car......my friend said he wasn't paying attention."


Depois veio a enxurrada de comentários, mas, ao contrário de mim, ninguém a achou sexista; acharam que ela tinha sido racista. O primeiro comentário censurou-a por descrever os atacantes como tipos negros com hoodies, pois estava a ser racista e a produzir uma descrição estereotípica de vândalos. Só que essa parte não foi escrita por ela, foi pela amiga, que recebeu a descrição da vítima, que era homem; a minha vizinha virtual só escreveu o título e a introdução e depois citou. Ao fim de alguns comentários, a pessoa que disse que não achava bem que se descrevesse a cor da pele dos atacantes saiu do fórum porque foi tão criticada por ter preferido uma descrição mais politicamente correcta.

Para efeitos de alerta, não interessa a cor da pele, pois não estamos a tentar identificar os culpados. Imagine-se que dois homens brancos de hoodies me seguem no estacionamento de uma loja quando me dirijo ao carro, que reacção devo ter? Será que devo pensar "Ah, ainda bem que estes fulanos são brancos, assim não me devem fazer mal." ou deveria pensar "Porque é que estes tipos se estão a aproximar de mim?" Um exemplo concreto: o Jeffrey Dahmer era um rapaz tão simpático e nem parecia mau de todo. Imaginem alguém como ele atrás de vocês quando saem de uma loja. Ai, que descanso, ainda bem que é branco...

Na semana passada, o meu iPhone sugeriu nas app das notícias uma peça acerca do Prince, em que várias pessoas que o conheciam descrevem episódios da vida dele ou opiniões que ele tinha. Van Jones descreve a questão dos rapazes negros de hoodie, vistos pela perspectiva de Prince, com o seguinte relato:

Van Jones: He was really inspired by the Black Lives Matter movement. He wrote this song "Baltimore" [sample lyric: Does anybody hear us pray / For Michael Brown or Freddie Gray? / Peace is more than the absence of war]—he was in Baltimore within weeks of the upset there. Onstage he said something so profound that most people missed it. "To African-American young people who were there," he said, "the next time I come to Baltimore, I wanna stay in a hotel owned by you." He was saying: Don't burn it down, build it up. Don't just protest injustice, create justice. Create your own economy, create your own enterprises. That was his view. His response to Trayvon Martin was to say: "When black kids wear hoodies, people think they're thugs—when white kids wear hoodies, they think, 'There's the next Mark Zuckerberg.'" Like, we need to create some black Mark Zuckerbergs. You've got to create a situation where, when a cop sees a black kid wearing a hoodie, they think, "Wow, that kid could be the next Mark Zuckerberg." We have to create that. This guy's such a genius. Everybody else is talking about racial injustice and Trayvon Martin, and Prince instead keys in on a fashion statement.

Fonte: GQ, 8/12/2016

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.