segunda-feira, 29 de março de 2021

Version 3.328

Apesar do mau tempo de ontem, hoje esteve um dia bonito, se bem que para o fresco. O ar ontem estava mesmo pesado e quente, sinal que devia haver uma corrente de ar quente que não tinha como subir porque tinha ar frio por cima, uma das causas dos tornados. Quando acordei, tinha várias mensagens de pessoas que queriam saber se tudo estava bem. Até um antigo colega meu na Turquia escreveu para se certificar da minha segurança.

Vi no Facebook, que a Tory Burch tinha emitido um pedido de desculpas ao povo português e que um monte de portugueses entendeu tal como carta branca para os insultar. Portugal continuará a ser pobre e mal-educado. O mundo é grande; não é expectável que a Tory Burch conheça todas as indumentárias tradicionais de Portugal. Nem os portugueses conhecem. Eu nunca tinha visto a tal camisola e já viajei bastante em Portugal.

O mais engraçado é que eu vivi em Stillwater, OK, que tem um restaurante cujas t-shirts são muito famosas. O Eskimo Joe's é um restaurante famoso pelos hambúrgueres e pelas batatas fritas com queijo derretido. É tradição ir-se a esse restaurante e comprar-se uma t-shirt. Quando viajo, frequentemente encontro pessoas com as t-shirts do restaurante e até as já vi em Portugal. Stillwater, OK, é uma cidade muito pequena, que está no mapa por causa da universidade e, mesmo assim, o restaurante consegue ter uma visibilidade mundial. Se há coisa da qual os americanos percebem é marketing.

Durante a manhã, enquanto bebia mimosas com a minha vizinha, mostrei-lhe a fotografia da tal camisola que o LA-C tinha posto no Facebook. Suponho que é a foto de várias pessoas locais da Póvoa do Varzim, uma foto que não inspira ninguém a comprar a dita camisola, mas a minha vizinha achou a foto portuguesa da camisola muito engraçada. E depois mostrei o que a Tory Burch tinha na página de Internet para vender a dita camisola,:uma modelo negra vistosa, na qual a camisola caia bem e parecia confortável.  Até havia um vídeo da rapariga a andar com muito estilo. 

Se a memória não me falha, foi na FEUC que vi uma vez a Ana Salazar, a estilista portuguesa, comentar que não achava a roupa do Ralph Lauren nada interessante, pois o estilo dele dava para se comprar na feira. Efectivamente, pelas feiras e mercados de Portugal, o mais frequente é ver roupa a imitar a roupa americana, com logotipos da Nike, Adidas, Ralph Lauren, etc. Os portugueses já andam há anos a roubar as marcas americanas e essas são mesmo marcas patenteadas e com copyright. Mas o governo americano nunca, nem uma vez sequer, ameaçou uma empresa portuguesa.

Duvido muito que a Tory Burch volte a encomendar coisas em Portugal e não me admiraria que outras marcas pensassem duas vezes antes de fazer negócio aí. O que há mais são empresas têxteis pelo mundo inteiro e até as há no México, onde podem encomendar uma baja mexicana a sério. 

Mas será interessante os portugueses chegarem ao tribunal para processar a Tory Burch, quando não processaram o Nuno Gama em 2006, quando usou motivos da dita camisola poveira sob a sua própria marca.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.