segunda-feira, 1 de março de 2021

Version 2.300

Choveu quase todo o fim de semana e até tivemos ameaça de tornados. De manhã, quando fui com o Julian passear, estava muito abafado e notava-se que era uma corrente de ar do Golfo do México, quente e húmida. Ao longo do dia arrefeceu, logo suspeito que uma corrente fria passou por cima da quente, o que é umas das causas de tornados. É verdade, a época de tornados já está quase à porta e nem me admiraria que amanhã acordássemos e houvesse notícia de alguns danos. Pensando em coisas mais agradáveis, isto fez-me lembrar as correntes de ar quente em Portugal, quando o vento fica forte. Costumava ir para o cimo da minha rua só para sentir o vento a passar na roupa, mas era um ar mais seco e muito agradável.

Hoje os CDC autorizaram, ou melhor, recomendaram usar a vacina da Johnson & Johnson, que só necessita de uma dose e não precisa de refrigeração, e espera-se que comece a ser administrada ainda esta semana. Isto vai acelerar o processo de vacinação bastante. Quase 15% da população americana já recebeu pelo menos uma dose e mais de 7% já receberam duas. Só 20 milhões de vacinas da J&J irão ser disponibilizadas em Março, mas isso corresponderia a 40 milhões das outras que requerem duas doses, logo não é nada mau. Nem me importava de receber a vacina na J&J; não me está a apetecer levar duas picadelas. Apesar de não sentir muito a dor, a expectativa da picadela é bem pior do que a realidade.

O ritmo de vacinação de Portugal é menos de um terço do dos EUA. Espero bem que acelerem a coisa antes do PM Costa decidir convidar quem está no estrangeiro para ir passar férias a Portugal.


Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.