terça-feira, 30 de junho de 2015

Arranjem um quarto!

O que mais me incomoda na novela greco-alemã não é a novela em si; são os participantes. Decide-se algo que afecta toda a União Europeia (e até o resto do mundo), mas os participantes mais activos na discussão são a Alemanha e a Grécia. Que estes dois façam mais barulho do que o resto dos outros todos juntos é obra, só por si. O resto dos países age como se não tivesse interesses a defender no caso.

Se eu fosse Deus--não sou, sou apenas uma deusa de pouco mais de metro e meio--, mandaria a Alemanha e a Grécia para o canto do Parlamento Europeu e mandava-os estar calados. Seria género uma média olímpica: tira-se o mais forte e o mais fraco e fica-se com o resto dos países a tomar decisões. Olé!?! Será por causa disso que o edifício sede do Parlamento Europeu é redondo? Não dá para meter ninguém no canto. E, ainda por cima, o Parlamento Europeu, que é a entidade com mais representatividade democrática na UE, é a que tem menos voz e poder nesta história toda. Heil Troika!

Brincadeiras à parte, o Der Spiegel publicou umas contas onde se calcula as perdas máximas potenciais para a Alemanha, se a Grécia for ao ar. Depois fizeram uns bonecos; o mais giro é este aqui de baixo. No máximo, as perdas cumulativas estimadas serão de €84,5 mil milhões só para a Alemanha e prolongar-se-ão até depois de 2050. É óbvio que a Grécia não irá a lado nenhum.

Como se diz nos EUA, Grécia e Alemanha arranjem um quarto; já estamos fartos de tanto PDA (public display of affection).

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.