sexta-feira, 19 de junho de 2015

Uma espécie em vias de extinção

“É assim que se faz um erudito; não a estudar isto e aquilo, mas tudo. A erudição é um desperdício de tempo. Supõe a digressão, a distracção. (…) Ao contrário do especialista, o erudito não nos quer convencer: quer passar o tempo connosco, discorrer, perder-se, deambular, não ir a lado nenhum, como em qualquer conversa.”

Rui Ramos, in Prefácio de “As vidas dos outros” de Pedro Mexia.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.