domingo, 7 de junho de 2015

Esquecê-la

Her love is a rose, pale and dying.
Dropping her petals in land unknown
All full of wine, the world before her,
was sober with no place to go.

~ Jeff Buckley, "Forget her"

Eu sou muito má a recordar-me de nomes. Tem de haver uma razão para eu me lembrar das pessoas e, depois, talvez, eu consiga recordar-me do nome delas. Durante vários anos, eu ouvia falar de Jeff Buckley, um fulano que cantava e tocava guitarra. A guitarra foi o suficiente para me confundir e eu pensava tratar-se de Jeff Beck, mas havia alguma coisa que não batia certo porque eu não me lembrava de Beck cantar, mas como eu sou um bocado distraída, podia ser que eu estivesse errada. A canção que me levou finalmente a conhecer Jeff Buckley foi "Hallelujah", de Leonard Cohen. A versão de Buckley é considerada a melhor versão: é a que fez milhares de pessoas descobri-la, é a que quem vai aos concursos género "American Idol" usa como referência, é a canção mais popular de Buckley apesar de nem ser dele.

Não sei por que razão eu decidi comprar o único álbum que Jeff Buckley lançou, que é Grace, mas comprei em 2012, ouvi, e gostei. Grace, editado em 1994, é considerado um dos melhores álbuns de todos os tempos; David Bowie até disse uma vez que é o melhor. Mesmo depois de o ter comprado, havia algo que faltava e eu continuei a ouvir coisas de Jeff Buckley no YouTube. Em 2004, uma versão ampliada do álbum foi editada para celebrar os 10 anos e nessa versão estava a peça que me faltava: "Forget her". Apesar de ter sido gravada nas sessões do álbum, a canção não foi incluída na edição original porque Jeff considerava a canção demasiado pessoal--é acerca da sua namorada. Em sua vez, a canção "So real" foi incluída. A publicação de "Forget her" em 2004 foi muito polémica porque Jeff Buckley não queria que fosse publicada, mas a Sony desafiou os desejos do artista.

Jeff Buckley morreu a 29 de Maio de 1997, no Wold River Harbor do rio Mississippi, em Memphis, Tennessee. Estava à espera que a sua banda chegasse para trabalhar na gravação do seu segundo álbum. Nessa noite, Jeff espontaneamente foi nadar no porto vestido e calçado, enquanto cantava "Wanna whole lotta love", o coro de "Whole lotta love" dos Led Zeppelin. Afogou-se nessa noite acidentalmente. A autópsia não revelou álcool ou drogas no seu corpo. Foi também em Memphis que eu o descobri finalmente. Já vos disse que Memphis é uma cidade de música. Lá, isso sente-se.

Quando eu ouço "Forget her", eu penso no raiar do dia: a canção começa devagar, com Jeff a cantar baixinho acerca da cidade estar a dormir. À medida que prossegue, a música abre, como os raios de luz que invadem a terra quando o sol nasce. Na voz de Jeff sentimos toda a sua dor a crescer: o dia, o estar acordado, a bulícia da vida são a constante lembrança daquilo que ele quer e não tem, o amor. O dia é a dor; a noite era o descanso que lhe permitia enfrentar mais um dia sem o seu amor.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.