segunda-feira, 1 de junho de 2015

Graceland

Graceland, situada em 3734 Elvis Presley Boulevard; Memphis, TN 38116, era a residência de Elvis Presley. Quando Elvis morreu, em 1977, eu lembro-me de ver a notícia na TV, apesar de eu só ter cinco anos. Parecia-me, na altura, que era uma coisa importante. Eu cresci a ver filmes do Elvis na TV, fazia parte do meu estudo de inglês e dos EUA. Não sei porque me interessei, talvez porque o meu pai fosse um grande fã.

A primeira vez que vim aos EUA, cheguei a 16 de Agosto, que é a data do aniversário da morte do Elvis. Sim, eu sei a data de aniversário da morte do Elvis e também da morte de Marilyn Monroe. Antes até sabia os aniversários, mas entretanto já me esqueci de muitos detalhes pois já não sou tão obcecada pela cultura americana. E obsessão é mesmo a palavra chave, aqui. Um dos meus amigos diz que foi um erro cósmico eu ter nascido em Portugal porque eu pertenço aos EUA. Mas, como o Marco Paulo canta, "Eu tenho dois amores..."

Visitei Graceland pela primeira vez em Setembro de 2005. Depois visitei outra vez em 2011, por volta do Natal, quando já vivia em Memphis. Só se pode visitar o andar de baixo da casa principal, o andar de cima é reservado para a família. O complexo é muito grande e, para além da residência, que inclui os jardins e os edifícios anexos, tem vários museus do outro lado da rua, inclusive um com os carros do Elvis e a exposição dos seus dois aviões. Graceland, em si, é um sítio muito bonito; já os museus do outro lado da rua são um bocado feios no exterior e nada de especial; o conteúdo, esse, sim, vale a pena.

Dado que não vos posso levar a Memphis pessoalmente, vou mostrar-vos algumas coisas que eu achei giras, em Graceland.

Em 2006, Graceland foi designada um local de interesse histórico nacional nos EUA:

Este é o exterior da mansão. Para lá chegar, tomamos um autocarro do outro lado da rua que nos leva, pelos portões de ferro, até à porta da mansão.

Como não se pode visitar o nível superior, não temos acesso ao quarto do Elvis. O único quarto que visitamos é o dos seus pais:

A cozinha, com candeeiros Tiffany, que não são originais:

A "jungle room", que é do outro lado da cozinha. Reparem na cadeira com o urso panda no lado esquerdo da foto. Essa era a cadeira preferida de Lisa Marie, a filha do Elvis.

A sala de media, que tem três TVs. Quando o Elvis soube que o Presidente dos EUA tinha três TVs para poder ver as três redes de televisão, decidiu que também precisava de três TVs: if it's good enough for the President, it's good enough for Elvis. That's how he rolled...

A sala de bilhar:

A sala de estar, que dá acesso à sala de racketball. Uma das coisas que eu achei engraçadas é que a mobília era muito pequena comparada com a mobília que se usa hoje em dia, especialmente os sofás.

As traseiras da mansão:

No jardim, fica o "Meditation Garden", que é onde Elvis e a sua família estão sepultados.

Aqui está uma das toilettes que Elvis usou. O texto na foto refere-se ao dia em que Elvis foi visitar a Casa Branca para pedir ao Presidente Nixon que o nomeasse um agente federal de narcóticos (ver, neste link, artigo sobre isto na revista do Smithsonian). Isto faz parte da sala onde têm em exibição alguma da sua roupa, é do outro lado da rua de Graceland.

Elvis lives! Forever...

A minha canção preferida de Elvis: "Always on my mind".

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.