quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Entrelinhas

Encontrei o infinito
nesse segundo de tempo passado.
Um pedaço de tempo perdido,
um rochedo abandonado.

Nas entrelinhas do que escrevo,
nos interstícios do que sinto,
o amor que não te levo
perde-se nesse infinito.

Há palavras nunca ditas,
gestos nunca tentados,
murmúrios jamais sussurrados.

~ Rita

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.