sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Eram para ser amigos!

Mais uma vez, os meus amigos decepcionaram-me. Já não basta não me subsidiarem um estilo de vida mais glamoroso do que o meu, como ainda não me informam de livros giros que apelam aos meus interesses. Mas, Deus é grande, e eu chego lá, mesmo com muitas linhas cruzadas.

O Fernando Alexandre partilhou o novo livro de poesia do Pedro Mexia no Facebook, "Uma vez que tudo se perdeu". Fiquei feliz por ele ter um livro novo, mas muito desapontada por só saber agora. No entanto, já pedi a alguém para mo arranjar. Je suis pedinchona, acima de tudo!


Este título poderia ser o da minha vida neste momento. E acompanhado pela foto da Praia da Figueira da Foz, ainda faz mais sentido.

O post que o Fernando partilhou era da página do Facebook da Tinta da China. Aproveitei e fui ver o que mais se passava. Encontrei um almanaque erótico do século XIX, O Pauzinho do Matrimónio, reeditado pela Tinta da China, e que agora se encontra à venda no Brasil. Ninguém -- nenhum dos meus amigos, nem inimigos!!! -- me disse nada acerca deste livro e durante as minhas muitas expedições a livrarias, na minha última visita a Portugal, nunca o encontrei. Fiquei decepcionada...

Se calhar eu teria queda para Antropologia -- até compro muita da minha roupa na Anthropologie --, pois acho muita piada a estes almanaques. Cá em casa tenho um outro, não picante, pois é escrito para o público feminino, mas também divertido: "Cartilha dos Amantes", que eu comprei em 1994. O capítulo que mais me encanta é o telégrafo do amor, talvez porque me lembre de "Os Maias".





Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.