sexta-feira, 27 de março de 2015

Está aberta a época

Ontem tivemos os primeiros tornados do ano e houve uma fatalidade em Oklahoma. Partes dos estados de Oklahoma, Kansas, Arkansas, Missouri, e Texas tiveram tempestades de trovoada e alguns tornados. Houve um tornado que passou por Moore, OK, e causou alguma destruição. Passei muitas vezes ao lado dessa cidade quando viajava entre Stillwater e Oklahoma City. Há sítios que são atingidos por tornados frequentemente, Moore e Mulhall são duas povoações em OK que o são. Eu acho que dificilmente lá viveria; também não há lá nada para eu fazer, logo não haveria razão para eu lá viver. Outro tornado andou por Sand Springs, por onde se passa para ir de Stillwater a Tulsa. Nem sei quantas vezes por lá passei, mas foram muitas. Broken Arrow também teve tempestades, é uma cidade como Sand Springs, mesmo ao lado de Tulsa; Tulsa é a segunda maior cidade de Oklahoma, depois de Oklahoma City. Foi em Broken Arrow onde passei o Natal de 1995.

Oklahoma tem o melhor serviço de previsão e identificação de tornados do mundo. Mesmo a sociedade está bem organizada. Quando há condições para a formação de tornados eles colocam um Tornado Watch; se é mais sério, colocam um Tornado Warning, pois a super-célula já tem actividade muito perigosa e a pessoa tem de procurar abrigo. As emissões de TV e rádio são interrompidas e o meteorologista diz-nos onde estão os tornados, se já tocaram no chão, o seu percurso potencial, a velocidade a que viajam, quantos minutos demora para eles atingirem cada população, etc. As sirenes tocam, mas não tocam todas ao mesmo tempo. Aquilo só toca mesmo quando há perigo e vai de população em população de acordo com a trajectória. Quando eu vivia em Memphis, tocavam as sirenes em toda a cidade por qualquer nuvenzinha e as pessoas nem ligavam: continuavam a trabalhar e nem iam para abrigos. Em Oklahoma não é assim, eles são super-metódicos e querem que as pessoas levem os avisos a sério. O melhor previsor de tornados do mundo é Gary England que, quando se reformou, até teve direito a uma história no The New York Times. Leiam o artigo para aprenderem o jogo do Gary England.

Desde que vim para os EUA até Novembro de 2013, vivi sempre algures em Tornado Alley, a parte dos EUA que é propícia a tornados. Os tornados são comuns na Primavera e no Outono. Uma das causas de tornados é quando uma corrente quente de ar vinda do Golfo do México se encontra por debaixo de uma corrente de ar frio vinda do Canadá. O ar quente é mais leve do que o ar frio e quer subir; o ar frio quer descer. E assim começam algumas rotações de ar. A altura mais perigosa do dia para a formação de tornados é por volta do pôr do sol. Houston também pode ser atingida por tornados, especialmente se há um furacão pelo meio, mas não faz parte de Tornado Alley.

Lembro-me perfeitamente do dia 3 de Maio de 1999, o ar estava muito húmido e abafado e não havia vento nenhum. Ao anoitecer, houve uma super-célula que criou uma das maiores actividades de tornados que atingiram os EUA. Só nesse dia, 58 tornados atingiram a zona de Norman, OK, ao lado de Oklahoma City, cerca de hora e meia de onde eu estava. Onde eu estava também apareceu um, mas não causou grandes estragos a não ser uma vítima que estava num carro na auto-estrada. Alguns desses tornados estavam organizados como se fossem uma parede e levaram tudo à frente.

Quando eu falo em tornados, os meus amigos portugueses ficam horrorizados. Mas há qualquer coisa mágica quando se vê tempestades na planície. Sentimo-nos muito pequenos, mas parte de uma coisa muito grande. Somos espectadores impotentes perante a natureza. Tenho muita pena que haja tanta destruição e fatalidades, mas sinto grande respeito por estas tempestades. Nunca vi nenhum tornado ao vivo, mas já sonhei com eles. É raro ver-se um tornado ao vivo porque atingem sítios muito específicos e quando causam danos em populações, pode acontecer haver vizinhanças em que um lado da rua está perfeitamente normal e o outro lado todo destruído.

Aqui está um vídeo da super-célula de ontem em Broken Arrow.

Thanks to Sam Mather for this timelapse video as the wall cloud moved towards Broken Arrow, OK. #ktulwx #okwxMeteorologist Mike Collier

Posted by Tulsa's Channel 8 on Wednesday, March 25, 2015

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.