segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Desabafo de um criminoso

“«Sabe, é realmente impressionante que leia livros como este, estou surpreendido. Pensei que lesse novelas em brochura, com capas sensacionalistas, livros assim. E aí está você com Claude Cockburn, Hugh Klare, Simone de Beuavoir e Lawrence Durrell!»
Ele não achava que esta observação era um insulto: na verdade, acho que ele pensava que estava a ser honesto ao dizer-me o quanto estava enganado. E é exactamente este tipo de condescendência que se recebe de pessoas honestas quando se é um criminoso. «Imaginem só», dizem elas. «Em certos aspectos, você é igual a um ser humano!». Nesses momentos, dá-me vontade de acabar com elas. Não estou a brincar.”

Erving Goffman, in Stigma – notes on the management of spoiled identity

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.