quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Dr. Strange

No domingo de manhã, não sei o que fiz, mas apanhei um torcicolo. Só sei que num momento estava a ler os supostos rendimentos dos candidatos presidenciais no iPad na cama e sentia-me bem; levantei-me, a pensar na matemática da coisa, que não fazia grande sentido, e, de repente, doeu-me o pescoço. Passei dois dias inteiros com ataques de riso, pois quando me dói alguma coisa, dá-me para rir. Agora que penso nisso, poder-se-ia dizer que os candidatos presidenciais são uma grande "pain in the neck", como dizem os americanos.

Segunda-feira trabalhei em casa, pois queria terminar um projecto antes que saísse um relatório muito importante da USDA ontem, e não queria perder tempo a conduzir. Ah, sim, também trabalhei durante o fim-de-semana -- eu trabalho sempre que é preciso, dado que não há nenhum sindicato de empregados de fundos de investimento. Ontem, para além da dor de pescoço, comecei a ficar doente. Senti-me febril, cansada, a minha garganta começou a doer. Não estive em contacto com ninguém doente, mas como tenho alergias a certos bolores e pólenes, por vezes fico assim.

A primeira vez que me disseram que eu tinha alergias foi há 20 anos, quando eu vim para os EUA. Fiquei muito doente e fui ao centro médico da universidade, que os estudantes carinhosamente chamam de Voodoo Village. O Dr. Strange, quem me viu, disse-me que eu tinha alergias e precisava de tomar um anti-histamínico. Disse-lhe que não tinha alergias a nada; nunca em Portugal me tinham diagnosticado alergias. Ele insistiu. Pegou na minha mão e acariciou-me com o seu dedo usando toques leves durante alguns segundos. Depois perguntou-me se eu achava que ele me estava a magoar. Respondi que não e ele retorquiu com "Imagina que eu te fazia isto consistentemente durante várias semanas, achas que te magoaria?" Percebi o que ele me dizia: uma coisa que durante uns segundos não tem efeito nenhum, pode magoar-nos se for prolongada durante longos períodos, como é o caso da exposição a alérgenos.

Como já sabia do que a casa gasta, ontem comecei a beber doses copiosas de chá Earl Grey, pois tem bergamota que tem efeitos desinfectantes e ajuda-me muito, especialmente quando uso mel local como adoçante. Normalmente, bebo pelo menos uma chávena por dia como preventivo, mas ultimamente tenho bebido mais café, o que não tem o mesmo efeito. Para o jantar, telefonei a um restaurante asiático e encomendei phở, uma sopa vietnamita, que é picante e as coisas picantes ajudam o sistema respiratório. Dormi bem, umas 11 horas. Apenas me sinto cansada hoje e ainda tenho algumas dores de garganta. Para mim os anti-histamínicos não compensam porque eu tenho tendência para ter os olhos secos, pois trabalho muito tempo no computador. Depois de algum estudo e observação, encontrei outras coisas que me ajudam a recuperar mais depressa.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.