quarta-feira, 15 de junho de 2016

Enviado (Pouco) Especial da Destreza ao Euro 2016: Jogo 1

A Destreza das Dúvidas, num esforço orçamental pouco digno de tempos de tamanha austeridade, decidiu enviar um enviado (pouco) especial ao Euro 2016 para garantir aos seus leitores a percepção exacta daquilo que se passou no estádio.
Para a primeira de cinco emissões especiais, o enviado (pouco) especial fez-se acompanhar de um especialista em moda, para melhor perceber de que modo o futebol e o estilo se misturam e confundem, de que maneira o gel do Cristiano Ronaldo afecta ou não a direção dos seus cabeciamentos, ou a importância de ter um jogador de bigode na equipa.

Aqui fica, em jeito de rescaldo, o diálogo entre estes dois ferverosos portugueses no Stade Geoffroy-Guichard durante o jogo de ontem:


Enviado Pouco Especial (EPE): CHEGAMOS A TEMPO CA*****!
Convidado Especial 1 (CE1): Tá um escocês ao meu lado!
Random scottish guy on a kilt, wig and Iceland flag: We're here to support Scottland... I mean Iceland!
CE1: Estes gajos são altamente. Isto é o espírito do Euro.
EPE: Este casal de islandeses badochas ao meu lado tá muito calado. PORTUGAL! PORTUGAL! PORTUGAL!
CE1: E quê, tamos aqui para falar de futebol ou modal?
EPE: Tens razão. Peço desculpa. Então, em termos de chuteiras, o que acha da equipa das quinas neste Euro?
CE1: Para ser sincero, não estou satisfeito com os novos modelos utilizados pela maioria dos jogadores.
EPE: A cor, ou o modelo em si?
CE1: Tudo. São muito 2008. Uma decepção este aquecimento.
EPE: Efectivamente.
CE1: Sabia que o Renato Sanches usa térérés desde os 12 anos?
EPE: A sério? Interessante!
CE1: De facto. E este emigra aqui à frente, com o pior equipamento de sempre da seleção?
EPE: Se reparar, é provavelmente o equipamento alternativo mais popular nas bancadas hoje.
CE1: Não, caro amigo, está a confundir com as cadeiras que ainda estão vazias!
EPE: Olhe que não, olhe que não.
CE1: Tem razão sim senhor. E duma perspectiva histórico-azeiteira até faz sentido. O verde cueca sempre foi uma das cores de eleição do emigrante português.
EPE: Estes islandeses não cantam o hino.
CE1: Se calhar é melhor tirar o casaco pro hino!

-- Primeira parte --

EPE: Boa segunda metade de primeira parte.
CE1: Sem dúvida, o cabelo longo dos islandeses ajuda-os a correr mais rápido, mas em termos de organização táctica, pode complicar nas dobras aos laterais em situações de transição defensiva.
EPE: Será que fazemos já uma substituição, ou o Nandinho espera mais um bocado?
CE1: Não sei, mas o Quaresma está a aquecer. Repare que mesmo nas chuteiras, prima pela originalidade, optando por uma sapatilha diferente dos demais colegas.
EPE: Pois...

Random scottish guy on a kilt, wig and Iceland flag: YOU CAN TAKE AWAY OUR LIVES, BUT YOU'LL NEVER TAKE AWAY OUR FREEEEDOOOOM!

-- Segunda parte --

CE1: Não fora esta escolha infeliz de chuteiras, e isto teria sido uma experiência ainda mais única. De qualquer forma, obrigado pelo convite.
EPE: De nada. Para além das chuteiras, quais as maiores notas de destaque deste jogo para si?
CE1: Penso que se nota no 11 titular a falta de um jogador de bigode. Penso que a utilização das torres gémeas nos próximos jogos poderá ser essencial, de modo a garantir ao mesmo tempo um jogador com bigode em campo e o Danilo.
EPE: Ou seja, na sua opinião a chave para o sucesso está na combinação de um jogador com bigode com outro com semelhanças claras com um vilão do Dragon Ball?
CE1: Sim, sem dúvida, embora seja importante garantir a co-existência pacífico com um beto na equipa, para garantir a coesão de todos os estratos sociais em volta da seleção para o que falta deste Euro.
EPE: Ou seja, um meio campo com William, Danilo e André Gomes?
CE1: Ou Adrien. Sim. E garantir no mínimo 20 minutos de térérés em campo. Se o Fernando Santos seguir estas traves mestras, penso que o sucesso neste Europeu chegará já no próximo jogo.
EPE: Bye, Mr. and Mrs Iceland, your team played with a lot of heart today. And your supporters are amazing. Congratulations on the draw.
Islandês badocha: Oh, we just arrived from the US, we're not from Iceland.
CE1: POR ISSO É QUE ESSES F***** D* P*** NÃO CANTARAM O HINO!




Não percam a próxima crónica após o jogo contra a Hungria.



Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.