domingo, 26 de junho de 2016

Frases famosas 74




74. Sacrilégio. Heresia. Cisma. Cisão. Seita. Num mosteiro de Agostinhos que vivem das vinhas e do licor de cereja não há tempo nem espaço para sacrilégio, heresia, cisma, cisão, ou seita.
A vida de dentro do Agostinho reflecte a vida de fora do Agostinho, a vida sensual das vinhas, das uvas, dos pássaros, dos insectos, das toupeiras, do vento, sempre só ameno e sempre só fresco, dos cheiros do campo que nas cidades não sabemos como se chamam. O nada é incapaz de entrar na mente superando a barreira dos sentidos satisfeitos. E os invernos, perguntais. Pois nos invernos há contra o nada o calor das chamas altas na lareira mais alta ainda, o cheiro da carne dos animais tostando rodando tostando no espeto, das batatas assadas, do vinho. E acabada a refeição, perguntais. Se há barreira contra o nada é uma barriga cheia. Ainda, diz-se que a disciplina do rosário preenche a mente. E a do livro de horas, matinas, primas, terças, sextas, nonas, vésperas e completas. Se orações não bastarem, há o cilício. Sofrer não é estar próximo do nada, perguntais. Tanto quanto ter os sentidos satisfeitos. O sofrimento dos sentidos tanto quanto a satisfação dos sentidos são barreiras contra o nada. Mas não é espiritual o sofrimento dos monges, e não é espiritual, sejamos indulgentes, o seu prazer também, perguntais. Não. Quando então se dá o sacrilégio, perguntais. A heresia, o cisma, a cisão, a seita. Nas bibliotecas, talvez. A vida interior de outro reflectida na vida interior de outro reflectindo a vida interior de outro ainda e sempre ad saecula saeculorum. A vida interior negando a vida exterior, e negar é estar a um passo do nada. Negar isto ou aquilo é estar a um passo de negar tudo. Mas não têm os monges nos seus conventos bibliotecas, perguntais. Estes não.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.