quinta-feira, 16 de junho de 2016

O judeu errante

Hoje, 16 de Junho, é o Bloomsday, o dia em que Leopold Bloom anda por Dublin odissaicamente. Gosto (para dizer pouco) de James Joyce por causa de passagens como esta, e sem pensar em verdade ou falsidade quando as leio:

“It soared, a bird, it held its flight, a swift pure cry, soar silver orb it leaped serene, speeding, sustained, to come, don't spin it out too long long breath he breath long life, soaring high, high resplendent, aflame, crowned, high in the effulgence symbolistic, high, of the ethereal bosom, high, of the high vast irradiation everywhere all soaring all around about the all, the endlessnessnessness...”

Mas quando procurava um sítio de onde cortar este parágrafo para o colar aqui reparei numa frase que é tão obviamente verdadeira que nem precisava de ter sido escrita pelo Joyce (mas ainda bem que foi; e que também em relação ao Joyce é verdadeira): 

“Shakespeare is the happy hunting ground of all minds that have lost their balance.” 

A minha gratidão aos dois.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.