quarta-feira, 29 de junho de 2016

Qual política expansionista?

"O défice orçamental em contas públicas fixou-se nos 395 milhões de euros até maio, menos 453 milhões do que no mesmo período do ano passado, segundo divulgou hoje o Ministério das Finanças.
[...]
As Finanças justificam esta melhoria de 435 milhões de euros, face ao défice dos primeiros cinco meses de 2015, com um crescimento da receita em 1,6% e a "estabilização da despesa", em 0,1%.
[...]
O comportamento da despesa, escreve o ministério, foi "condicionado pelo aumento de juros pagos, em 275 milhões de euros, na sequência da emissão de obrigações de fevereiro de 2015, já que a despesa primária das Administrações Públicas registou uma redução em 232 milhões de euros"."

Fonte: LUSA/DN, 27/6/2016

Para quem ainda não percebeu, eu explico:
  1. Há austeridade: os impostos cresceram mais do que os gastos públicos e do que a economia
  2. Portugal paga mais em juros, mas a despesa está estável, logo há gastos públicos que estão a ser reduzidos para acomodar a maior despesa em juros.
  3. Isto não é política expansionista; nem sequer é austeridade que valha a pena. É apenas a estupidez mais recente de Mário Centeno.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Não são permitidos comentários anónimos.